domingo, 6 de outubro de 2013

DEUS




Distante meus olhos veem as montanhas
onde brilha o sol no final do dia
incandescentes chamas no arrebol
tragando as últimas cores da natureza.

O espírito encontra, enfim, seu destino
num voo intenso, ardente, eterno
na louca viagem através da vida
pelo corpo que se desfaz.

Quem é o ser mitológico que abre as mãos
sem medo, sem pudor, poderoso, guerreiro?
É o Deus de todas as vidas,
de todas as batalhas, de todas as paixões.

No fim do mundo, na luz que se vai
vejo Deus, vejo o guerreiro
o mito empunhando sua espada
no dia que finda para os meus olhos.

E a luz que parece ter ido
volta em forma de estrelas
no espelho da lua
e Deus não morre nunca
Ele está lá, infinito,
o Deus da Guerra, o Deus da paixão.

Texto de Pedro Paulo de Oliveira.
todos os direitos reservados.

Imagem: Cássia Oliveira.
Postar um comentário