sexta-feira, 10 de maio de 2013

UMA GOTA DE ORVALHO



Pois havia uma gota de orvalho
Escorrendo pela vidraça,
Caiu na íris dos olhos da menina
Que, de inocente, pensou que era um diamante,
Mandado do céu.

A gota brilhante escorreu e escorreu,
Caiu no gramado e virou pedrinha de gelo,
No meio do todo transformou-se em geada,
E a menina olhou para mim e disse:
Pai... Olha quantas pérolas!




Para minha pequena Alline, que um dia pensou que as gotas de orvalho eram pedras preciosas caindo do céu.




Pedro Paulo de Oliveira – 10 de maio de 2013.
Postar um comentário