sexta-feira, 29 de novembro de 2013

O SINO




Ouço o sino
lânguido badalar
de horas e demoras
do tempo de contrição
daquela gente piedosa.

O sino anuncia a missa
chama para o enterro
repica para a festa...

As ruas e ladeiras
ecoam o sino
a gente sem pressa
subindo pelas pedras
de tantas pegadas
alisadas pelos séculos.

Sino bate... vem
rezar
sino bate... tem
missa
o sino rebate... para quem?
para o padre paramentado.

O sino silenciou
guardado em pedrarias
a gente rezou
junto, em romaria.

A cidade no morro
guarda pedras
e musgos
O sino guarda
os segredos
e anuncia:
"Deus não dorme,
não dorme, não dorme, não dorme...
Deus é para os vivos".

Texto de Pedro Paulo de Oliveira.
Direitos reservados

Imagem: LUZDEGAIA
Postar um comentário