quinta-feira, 21 de novembro de 2013

DESENCANTO




Passos repassos
compassos
vidas sobre pedras
quedas
desejos insanos
profanos
humanos...

Cidades vaidades
nas esquinas
meninas
meninos feitos
meninas
olhares perdidos
vividos
vidas amordaçadas
caladas
veleidades encanto
pranto...

Becos escuros
sussurros
paredes falam
calam
imprimem
reprimem
abre-se entranhas
estranhas
carinhos fugidios
esguios...

O beijo?
não tem desejo
só o lampejo.

e no canto
ficou o pranto
desencanto
na pedra a ferida
sentida
na vida perdida.

Texto de Pedro Paulo de Oliveira.

Imagem: rotunda.
Postar um comentário