sexta-feira, 15 de novembro de 2013




ESSÊNCIA... ETERNA?

Não há poesia sem dor
artista sem desilusão
vida sem paixão
paixão e loucura
viagens alucinadas,
desejos homéricos,
anseios utópicos
nos olhos da criança
nos seios da mãe.

Artista... Poeta
Menino, menina
Dançarinos...

Herói em busca de aventura
vê o âmago da vida
retorna ao ventre
viajante perdido
caminhante sem parada...

Nos seus olhos
a vida
na sua face
a paixão
nos seus gestos
a história.

a essência de tudo
pulsando no peito
início de um fim
fim que não vem

dor
paixão
sorriso...
vida.


Poesias Esparsas – Pedro Paullo – 2.009

Foto: Augusto Cabral – Capela do Espírito Santo – São Vicente de Minas - MG
Postar um comentário