domingo, 12 de janeiro de 2014

DO OUTRO LADO DO MURO


Por trás do muro,
viscejam vidas...
De cá do muro,
cresce a hera.

Todos os dias eu vejo o muro
guardando a luz,
fechando vidas...

Muro de pedras
escondendo desejos...
emaranhado perdido
de sonho e medo.

O muro coberto de hera
tem vozes
conta histórias (segredos).

Tateio o muro,
sinto teu coração
espalhando sangue
no emaranhado de verde.

Escuto, teu lamento - tormento -
Ruirás um dia
e voltarás ao princípio
junto comigo.


Texto de Pedro Paulo de Oliveira.

Imagem: flip
Postar um comentário