sábado, 21 de dezembro de 2013

O CIRCO DAS SOMBRAS




Sou minha própria sombra
dos dia que se foram,
das horas passadas sem fazer nada
tentando reter a vida
apenas nos deleites.

A sombra se alarga e se fecha...

Quando olho para trás, o que vejo?
Vejo meus sonhos, vocês todos...
Ouço as vozes intermitentes, latentes, gritos...
risos se fechando no meu aconchego.

Meu corpo está impregnado de presenças...
- Minha sombra -
que formam essa imensa tenda à minha volta.

No final das contas, tudo é um circo
de picadeiro e respeitável público,
onde cada um tenta mostrar seu dom:
O equilibrista... O trapezista... O domador de feras...
O palhaço... O mágico... O apresentador...
Os que aplaudem.

E eu abarco esse todo em meus braços.

Texto de Pedro Paulo de Oliveira.

Imagem: funarte
Postar um comentário