quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

LASCÍVIA





Abri meus olhos e vi teu sorriso...
belo... voluptuoso!
Dádiva divina de um novo dia...

Na alcova o cheiro da paixão,
fluido do teu corpo
impregnado nos lençóis
d'uma noite que não se foi...

Então...não vás... Continua a olhar-me,
que meu corpo nu ainda lateja,
meu sêmen ainda está impregnado
entre tuas pernas, com gosto de querer.

Vem, novamente, senta-te no meu colo,
deixa-me entrar no teu invólucro molhado,
fecha os olhos, geme...
Inunda meus peitos com os teus seios
e afoga-me com a tua boca e tua língua.

Grita, tomada pelo êxtase divino,
retesada em puro delírio.

Deixa a luz entrar agora
reverberando nas tuas curvas...
Que o dia seja testemunha
deste instante,
da plenitude da vida,
do teu gozo...
do meu renascimento.

Texto de Pedro Paulo de Oliveira.

Imagem: tuppan
Postar um comentário