domingo, 2 de junho de 2013

MÃE, A ESSÊNCIA DE DEUS


Havia vida dentro dos teus olhos,
Um desejo interminável de seguir em frente,
De ultrapassar obstáculos,
De vencer limites.

Teu sorriso ainda vive na minha face,
Pois que sou feito dele,
Da tua essência imortal,
Sou fruto do teu amor pela vida.

Sei que moro numa casa feita por ti,
A casa dos teus sonhos,
Desejo incontido e reverberado,
Transformado em carinho sem fim.

Pois que a minha casa é o meu coração
Que tu moldastes em mim menino,
Minha casa não tem pedras,
Minha casa é unicamente o teu manto

Tuas mãos, lembro, eram afagos
Tua voz, ainda ouço, apenas melodia,
Teu caminhar, ainda vejo, uma dança,
Teus braços, ainda sinto, o meu recanto.

Diante da morte volverei meu olhar para ti
em busca de aconchego e do amor perdido,
Diante da morte pedirei tuas mãos
Para guiar-me até o lugar onde moras, minha amada mãe,
Pois só tu podes me levar para Deus.

Pedro Paulo de Oliveira
Direitos Autorais.
Postar um comentário