quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

O MEU SILÊNCIO.


Hoje eu toquei meu silêncio
descobri o quanto preciso dele.


Meu silêncio funciona assim:
um filme que começa colorido - imagens que se misturam
(muitas imagens).
Agora, uma grande parte das imagens se formam em branco e preto
(poucas imagens). 





Aprendi que a seleção (separar o que é bom do que é ruim)
vem com o tempo, no silêncio que a vida nos impõe,
no olhar que, mesmo cansado, consegue ver o mal se aproximando
para tentar se impor na vida de quem amamos.

Quero tocar meu silêncio todos os dias
para que ele me sussurre apenas verdades
e me mostre as veredas do bem.
- Mas, acima de tudo, quero que o meu silêncio me ensine e me fortaleça a lutar contra a opressão e a iniquidade -

No silêncio posso chorar sem remorso,
esgarçar meus desejos e exortar minhas paixões...
deixar a paisagem envolver-me,
ser livre - dono do meu destino - consciente do quão fatídica é a vida.

Texto de Pedro Paulo de Oliveira.

Imagems: oestado



Postar um comentário