sábado, 15 de fevereiro de 2014

ENCANTAMENTO


Eu sei que por um instante olhastes o mar...

Foi ai que descobristes o teu destino
e, num abraço, me dissestes palavras bonitas.
Depois - como um barco à deriva - te fostes.

Ainda sinto o teu perfume, os teus braços me apertando. Pergunto: É saudade ou apenas falta do prazer absoluto do teu corpo no meu? Não sei. Nunca sei a resposta e pouco importa esse saber.

Tenho nítida a imagem do teu sorriso selvagem, misturado ao fogo do sol;
seus olhos entrando nos meus como flechas; e seu hálito de fera indomada.

Então... O que vivemos é passado? 
Sinto tua presença tão entranhada em mim que o que vivemos não pode ser passado, é sempre presente, é tudo que mantenho vivo, pois nada vivi com tamanha intensidade.

O que fazes além mar? Melhor que eu não saiba. 
No entanto, sinto que se me visses, por um instante, o mundo seria, novamente, um lugar mágico.

Gosto de olhar o mar...
faz tempo, tu derivas dele
como sereia cantando...
e encantando.

Texto de Pedro Paulo de Oliveira.

Imagem: Mermaid
Postar um comentário