segunda-feira, 23 de setembro de 2013

VIDAS QUE PASSAM




Vejo as pessoas nas ruas,
ruas da minha cidade,
ruas de bloquetes.(Blotuetes?)
ruas de pedra, ruas de praças,
nas casas pequenas, nas casas baixas.

Bate-papos nas esquinas,
conversa nas calçadas,
perto do jardim.

Escuto a voz que se foi,
vejo a imagem estática,
o táxi que não viaja mais
com histórias de caminhoneiro,
dormindo, cansado,
com os seus sonhos de estrada,
até que a estrada o levou.

Foi embora o Vanderlei
encontrar-se com o Seu Elias Salomão,
com o Seu Luizinho Sacramento,
Com o Pedro da Kombi,
Com Lelei do Muchaco...

As vidas passam
pela praça,
pelas ruas,
pelos jardins,
pelas estradas.

Texto de Pedro Paulo de Oliveira.
Todos os direitos reservados
Reprodução permitida, desde que citada a autoria


Imagem: Ubiratan Nogueira.
Postar um comentário