segunda-feira, 20 de julho de 2009

AMOR ETERNO

AMOR ETERNO


Sonhei com você olhando o mar,
Sonhei com você, minha amada, no acalento das ondas
E no sussurrar da água na areia

Vi seus olhos de mulher apaixonada no azul do mar,
Senti seus carinhos no roçar da água na minha pele,
Vi sua imagem refletida nas águas do cais.

Quis mergulhar para sentir seus abraços,
Desejei ser água para diluir-me no seu corpo,
Aspirei a leveza da pluma para flutuar sobre sua nudez.

Olhei os barcos e quis ser marinheiro
Para levá-la para bem distante, para o alto mar
E só nos dois na imensidão nos amarmos.

Seu corpo nu flutuando sobre a água, leve, translúcido.
Meus olhos irradiando o brilho do homem apaixonado
Vendo a noite se aproximar e as luzes do cais se acederem.

As luzes formam formas na água e me trazem sonhos,
Sonhos que nasceram na adolescência e jamais morreram.
Daquele dia em que vi seus olhos pela primeira vez,
Desejei-a sob o céu,
E toquei seu corpo nu e ardente.

Agora, temos o mar como cúmplice
Nos encontros que se eternizam,
Nos desejos que nunca terminam
Na paixão que atravessou o tempo.
Postar um comentário