quinta-feira, 27 de novembro de 2014

A MINHA CASA... SUA CASA.















Pode entrar
não peça licença
não bata na porta
chama pelo meu nome...

Minha mesa é farta
senta e coma comigo...
biscoitinho de polvilho
rosquinha de bicarbonato
pão de queijo,
queijo mineiro
leite gordo. 

Minha casa é a sua casa
se precisar de abrigo
tem o quarto de hóspede
fica, meu amigo.

Quando o dia findar
fica na sala
senta no sofá
conta-me da sua vida
conta comigo.

Ao anoitecer, depois do jantar
(carne de porco, angu, arroz e feijão)
vamos jogar cartas
dar risadas, tomar cachaça
ficar amolecido
até o sono nos vencer.

Ah, amigo!
quando você for embora
levo-o do lado de fora
dou-lhe um forte abraço
pra que volte sem demora.


Pedro Paulo de Oliveira.
Postar um comentário