segunda-feira, 28 de abril de 2014

PARA SEMPRE


Meus desejos,
minha alma,
um instante
perene.

Minhas vidas
amores...
verdades
um caminho.

Outras vidas,
boas vidas,
vidas más 
vidas sem sentido.

Sinto meus passos
rastros na terra
marcas nas pedras
desenhos no ar
de caminhante só
de cansaço que chega
no mio do caminho
que não acaba nunca
pois sempre volto
atrás do perdido
do que ficou
de quem se foi.

e meus sonhos chegam
sempre no compasso
do final do dia
junto do cansaço...

Sempre quero ir embora
que a vida é seguir em frente
que atrás vem gente...

e meus olhos olham a igreja,
olham a cidade, olham as pessoas,
olham os campos e a estrada 
que se fecha na distância
e vou indo, vou seguindo, 
parar não posso.

Texto de autoria: Pedro Paulo de Oliveira.


Postar um comentário