terça-feira, 27 de maio de 2014

CORPO E POESIA.



Sua pele rendada...
guarda caminhos,
verdades,
sonhos.

Guarda segredos,
chegadas
partidas
coragem
e medo.

Seu tempo, agora,
não é mais tempo,
é o instante,
o sorriso,
o afago.

Mãos que desenham
passos lentos,
voz em cadência,
brilho nos olhos.

Seu corpo é a história,
romances, contos, poesia.

Texto de Pedro Paulo de Oliveira.

Imagem: Fotógrafa Anastasia Pottinger.
Postar um comentário