quinta-feira, 8 de novembro de 2007

SENTIMENTOS

SENTIMENTOS



Vivi a ilusão, na ilusão encontrei o medo e no medo eu o vi o desespero, a decepção e a amargura.

Quando nasci, era o momento do signo de câncer e, segundo os astrólogos, destinado ao romantismo e ao sofrimento.

Meus sonhos são heróicos, dos heróis que não mais existem e estão sob a terra, homenageados pela história.

Mas que bom seria se os heróis românticos, exaltados, corajosos e defensores da justiça e da liberdade ainda existissem!

Não se forja mais homens sobre alazões, empunhando espadas, gritando para exércitos, defendendo um povo!

Vivi o sonho de buscar o inusitado e caminhei por muitos campos, subi montanhas, atravessei rios, singrei por mares e voei sobre as nuvens.

Quando amei, sei que fui amado e jamais odiei, pois não acho justo odiar.

Quando desejei, sei que fui desejado e abracei muitas vezes e muitas vezes fui abraçado.

Não peço justiça para mim, peço justiça para o mundo – e nele estou incluído - pois o mundo precisa de justiça e paz e paz só se tem com justiça.

Meus sentimentos são iguais aos de todos os outros seres e o que eu busco é a minha satisfação.

O medo que tenho é o medo de todos: o de não ser amado.


Pedro Paullo.





Postar um comentário